Pular para o conteúdo principal

Efeitos do café no corpo: o que ele faz no cérebro, coração, estômago, rins e mais


xicara de cafe 0617 400x800Engana-se quem acha que os efeitos do café no organismo se resumem a energia que ele fornece. A cafeína faz efeito por até duas horas depois de consumida, agindo diretamente no sistema urinário, cardiovascular, respiratório e digestivo. Entenda:
O cérebro é uma gangorra de neurotransmissores, que são substâncias produzidas pelos neurônios e que estimulam ou reduzem a atividade cerebral. A cafeína interage diretamente com esses componentes, levando aos seguintes efeitos:

Ação antidepressiva
Segundo a endocrinologista Rosália Padovani, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a cafeína age nos receptores de adenosina, que são responsáveis pela manutenção e produção de neurotransmissores importantes para o humor por fornecerem a sensação de bem-estar e euforia.

Estimulante
A cafeína inibe os receptores do neurotransmissor ácido gama-aminobutírico, conhecido como GABA, que é uma espécie de sedativo natural. Ao impedir a ação dessa substância, o cérebro fica mais atento, o que justifica o efeito estimulante que deixa alerta e tira o sono.

Ação analgésica
A cafeína pode auxiliar no tratamento de alguns tipos de dor porque tem efeito vasoconstritor, combatendo dores causadas pela dilatação súbita das artérias, como a enxaqueca.

Um estudo da Embrapa realizado em conjunto com a Universidade de Brasília descobriu que o café tem ação semelhante a da morfina, amenizando ansiedade e dores.
No estômago
O café estimula a produção de ácido clorídrico no estômago, que é o ácido gástrico, irritando o órgão e gerando dor e desconforto. Isso explica porque café dá azia.
O incômodo é percebido principalmente em quem sofre de gastrite, condição caracterizada pela presença de lesões superficiais na mucosa do estômago, sendo contraindicado para tais indivíduos.

Nos rins


A cafeína dilata os vasos sanguíneos dos rins e, em consequência, estimula a secreção de urina. Contudo, este efeito do café não faz mal se não houver exagero na dose, o que pode levar a perda de líquido excessiva.

Para o sistema reprodutor
De acordo com o clínico geral e nutrólogo Roberto Navarro, o café pode fazer o hormônio feminino estrogênio circular no sangue por mais tempo, mas isso não interfere positiva ou negativamente no organismo.

Já a endocrinologista explica que a bebida pode elevar os níveis do níveis de estrogênio, gerando alterações no ciclo menstrual e dores na mama.

Como há divergência de opiniões, o ideal é não exagerar e, caso haja algum sintoma, buscar um médico.

Para o coração
Doenças cardiovasculares
Uma pesquisa da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) descobriu que consumir uma xícara de café por dia protege o coração de doenças cardiovasculares. Isso ocorre porque a bebida contém polifenóis, antioxidantes naturais que evitam a ação dos radicais livres, estruturas que oxidam células saudáveis.

Ainda por cima, a bebida estimula o aumento da frequência cardíaca ao mesmo tempo em que causa dilatação dos brônquios, facilitando a respiração.

Pressão
A médica Rosália Padovani diz que o café pode ser bebido sem medo, já o nutrólogo Roberto Navarro afirma que a bebida realmente aumenta a pressão.

Neste caso, o ideal é conversar com seu médico sobre os prós e contras em cada caso e sempre evitar o consumo excessivo.

Contra diabetes
Um estudo da Universidade de Harvard descobriu que o consumo de café reduz o risco de diabetes tipo II. No entanto, ainda são necessárias mais pesquisas que confirmem a relação.

Café emagrece?
De acordo com o nutrólogo Roberto Navarro, o café auxilia a perda de peso porque estimula a lipólise, que é a quebra de gordura. Isso faz com que o tecido gorduroso fique disponível para que o corpo o utilize como fonte de energia, de modo a eliminá-lo.

Já a médica Rosália Padovani ressalta que café em excesso causa efeito rebote no emagrecimento pois aumenta a quantidade de hormônio do estresse, o cortisol, o qual está ligado ao aumento do peso.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Angélica tatua nome da filha

Depois de fazer mistério sobre sua nova tatuagem, postando uma foto durante a sessão com a legenda: "Ai ai ai!!! O que eu to aprontando?!?!", a apresentadora Angélica mostrou aos seguidores do Instagram o resultado do trabalho do tatuador Joaquim. A loira tatuou o nome da filha caçula, Eva, no pulso.
No outro braço, a apresentadora já tinha tatuado as iniciais dos nomes de seus dois outros filhos, Joaquim e Benício, frutos de seu casamento com Luciano Huck. O marido também foi homenageado com uma tatuagem. Angélica tem tem uma estrela de Davi e a letra L desenhadas em sua nuca.
Joaquim, o filho mais velho do casal de apresentadores, completou 9 anos em março. Benício tem 6 anos e a pequena Eva, homenageada na nova arte corporal da mamãe, tem apenas 1 aninho. Luciano Huck e Angélica estão juntos desde 2003.
Yahoo

Cuidado com a publicidade infantil na internet

Hoje, no Dia do consumidor, precisamos falar de consumo consciente, principalmente quando de trata das crianças. Por diversas vezes a gente relaxa e deixa os filhos expostos às marcas e a produtos, liberamos os canais de desenho ou do Youtube com vídeos e mais vídeos de produtos. E as crianças ainda não conseguem perceber claramente o conteúdo comercial do educativo (ou de entretenimentos).

Aqui em casa a gente tem algumas políticas para barrar o consumo desenfreado. A primeira delas é: ganhou, doou. Vale para presentes de aniversários, Natal ou press kits que chegam por aqui. Muitos presentes a gente passa adiante, outros separamos para a doação coletiva na escola. E os meninos já são educados a isso, então não é drama desapegar dos brinquedos.

A outra coisa que eu sempre converso com eles é sobre a real necessidade da compra. Já tivemos a fase do “eu quero, eu quero, eu quero”, que foi contornada, sem grandes problemas, com a orientação do real valor do dinheiro. Agora, com Gabriel ma…

Há jeito certo para usar óleo de coco no cabelo sem deixar a raiz cheia de caspa

Ele é considerado o queridinho de todas as blogueiras, milagroso por tantas aplicações e benefícios. Mas você sabia que o óleo de coco pode não ter o mesmo efeito mágico em todas as pessoas e, pior, ele ainda pode causar efeito rebote no cabelo, caso não seja usado adequadamente? Entenda melhor o porquê.
Evite usar óleo de coco no couro cabeludoPara quem se beneficia dos efeitos de hidratação do óleo de coco, a impressão de que ele ajuda a restaurar a saúde da pele e a reduzir a descamação é unânime. Isso na pele do corpo e dos lábios, por exemplo.
PUBLICIDADE No entanto, nos cabelos, o óleo de coco pode ajudar a combater o ressecamento e também provocar mais produção de oleosidade. Principalmente, se você o aplicar diretamente no couro cabeludo e em excesso, ou com muito frequência.

Assim, ao invés de auxiliar na hidratação, se aplicado mais de uma vez por semana ou com exagero no couro cabeludo, o óleo pode gerar aumento da oleosidade da pele, caspa, coceira e até queda de c…